sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Percepção

Eu só pude ter noção de quem eu verdadeiramente sou quando deixei de ser eu. Medo. Desespero. Dor. Eu me resumia a isso apenas. Tentando fugir loucamente daquela prisão, daquele monstro. Mas ainda assim era eu? Esse monstro tá dentro de mim? Porque ainda que não seja minha natureza, se houve uma manifestação, ainda que por apenas 3 meses (que mais me pareceram, vocês sabem, anos), eu devo ter um resquício disso dentro de mim. Será?

Mas passou e agora sou eu novamente. E o grande defeito (egocentrismo) que me envergonhava, agora eu louvo. Amém! E o que eu até me orgulhava (perfeccionismo), prendo sem respiração até morrer. Morre, desgraça!


Meus defeitos me salvaram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário